terça-feira, 29 de agosto de 2017

Estação Mussurunga muda modelo de funcionamento em setembro

28/08/2017 - A Tarde

Nicolas Melo*

As catracas da estação serão retiradas no próximo dia 7 de setembro - Foto: Joá Souza | Ag. A TARDE
As catracas da estação serão retiradas no próximo dia 7 de setembro - Foto: Joá Souza | Ag. A TARDE

A partir do dia 7 de setembro a estação Mussurunga passará a funcionar igual as estações da Lapa e Pirajá. A medida será tomada para integrar os ônibus com o metrô, que tem previsão para operar normalmente até a região também em setembro. A data ainda não foi definida, de acordo com a CCR Metrô Bahia, empresa responsável pelo funcionamento do transporte metroviário na capital baiana.

Com o novo modelo, os usuários do terminal de Mussurunga poderão pegar um ônibus, descer na estação e depois pegar outro ônibus. A segunda viagem não será tarifada, dentro do intervalo de duas horas entre as passagens nas catracas dos ônibus. Desta forma o cidadão estará integrado. "Com a chegada do metrô, a estação não pode ficar mais com as catracas. Elas serão retiradas e toda a população que tem acesso ao terminal ficará integrada", explicou Fábio Motta, secretário municipal de Mobilidade Urbana (Semob). 

Da mesma forma, conforme Motta, a integração valerá - quando o metrô começar a funcionar até Mussurunga - para quem tomar um ônibus, seguido pelo metrô, e finalizar pegando outro ônibus. "A população não vai perder nada, só vai ganhar. Além do mais, esta é uma forma de diminuir a circulação de dinheiro dentro do coletivos", disse.

Bilhete avulso

Para que a integração aconteça o cidadão que usa os coletivos pagando a passagem com dinheiro, deverá adquirir o cartão do "Bilhete Avulso". Ele dará o direito ao usuário de pagar uma passagem e pegar outras conduções no período de duas horas e ficar integrado. 

Para que isso aconteça é preciso seguir o seguinte modelo:

- Ônibus/Ônibus

- Ônibus/Metrô/Ônibus

- Ônibus/Metrô

- Metrô/Ônibus

Os cartões de Bilhete Avulso podem ser adquiridos no valor de uma passagem de R$ 3,60 e recarregados em nos pontos de venda. ou na rede credenciada nos principais shoppings da capital. 

*sob a supervisão da editora-coordenadora Iloma Sales

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Integração de metrô e ônibus urbanos e metropolitanos terá tarifa única

15/08/2017 - A Tarde

Renato Alban

Prefeitura, governo do estado assinaram TAC no MP para acordar integração - Foto: Joá Souza | Ag. A TARDE
Prefeitura, governo do estado assinaram TAC no MP para acordar integração - Foto: Joá Souza | Ag. 

O passageiro que pegar um ônibus metropolitano, o metrô e um ônibus urbano de Salvador pagará a tarifa de R$ 3,60 a partir da assinatura de documento entre governo e prefeitura, prevista para a próxima semana.

Com a alteração, os coletivos metropolitanos terão rotas interrompidas na entrada da cidade, nos terminais de integração do metrô. Cerca de 600 mil pessoas usam esses veículos por dia.


R$ 3,60
É o valor da passagem que será paga para usar os ônibus metropolitanos, urbanos e o metrô de forma integrada.

O anúncio da nova etapa da integração metrô-ônibus foi feita, nesta segunda, pelas gestões municipal e estadual depois de reunião no Ministério Público do Estado, no CAB.

Desde a semana passada, o passageiro que pega um ônibus urbano em Salvador, o metrô e até outro coletivo em até duas horas com o SalvadorCard, paga o preço de uma passagem (R$ 3,60).

O documento que será assinado por governo e prefeitura é um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) e vai abrir um estudo para revisão dos custos dos sistemas de transporte envolvidos na integração.

A partir dele, serão definidos o preço da tarifa de integração e a divisão do repasse desse valor entre os sistemas. O levantamento será realizado pelo estado com supervisão do município.

"A gente não pode falar se [o preço da tarifa] vai mudar, porque isso depende dos estudos. Pode aumentar e pode diminuir", afirmou a promotora Rita Tourinho, que media as negociações.

Governo e prefeitura negam, no entanto, que o preço pago pelo usuário pode mudar. No TAC, que dá início aos estudos, também deverá constar a suspensão da outorga onerosa às empresas de ônibus urbanos até o final do estudo.

Viabilidade

Para que haja a integração dos ônibus metropolitanos e urbanos por meio do metrô, a prefeitura pede que o estado desonere o ICMS sobre o combustível dos coletivos urbanos. Para a prefeitura, o valor da tarifa repassado ao sistema rodoviário não compensa o aumento que haverá no volume de passageiros dos ônibus.

Da tarifa de integração dentro do município, estabelecida em R$ 3,60, R$ 1,42 vão para as empresas de ônibus urbanos e R$ 2,18, para a administradora do metrô.

Se a viagem incluir dois coletivos, a divisão muda para R$ 2,84 para o sistema rodoviário e R$ 0,76 para o metroviário. Para o governo, o repasse é justo. "A divisão real de dinheiro é de 50% para cada sistema porque uma parte dos passageiros pega ônibus, metrô e ônibus", afirmou o chefe da Casa Civil, Bruno Dauster.

O representante das empresas de coletivos, Orlando Santos, rebateu a conta do secretário: "No último mês, somente 32% das viagens da integração foram feitas com dois ônibus". Por isso, diz Santos, a existência desse modelo de integração com dois coletivos não equilibra o repasse aos sistemas.

A proposta inicial da prefeitura era que a divisão fosse de R$ 1,80 por tarifa para cada modal, mas, com a negativa do estado, a prefeitura passou a pedir o desconto do ICMS. "Para a integração dos metropolitanos [via metrô], precisamos dessa desoneração", disse o secretário de Mobilidade Urbana, Fábio Mota.

O chefe da Casa Civil sinalizou que o estado deve conceder a desoneração e prometeu desconto ainda maior, caso o sistema de ônibus de Salvador renove toda a frota com coletivos com wi-fi e ar-condicionado.

Renovação

Segundo o secretário municipal, a previsão é de que 300 ônibus dos 2.600 que circulam em Salvador sejam trocados por veículos com ar-condicionado até 2018. De acordo com Mota, as empresas de ônibus devem enviar um cronograma de renovação de frota à prefeitura em até 30 dias.

Na semana passada, o governo anunciou que a frota de ônibus metropolitanos será renovada, com 650 coletivos com wi-fi e ar-condicionado, que devem operar a partir de 2018.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Reunião discute divisão da tarifa de ônibus e metrô em Salvador e integração com veículos metropolitanos

14/08/2017 - G1 BA

Prefeitura diz que aceita fazer a integração entre os ônibus urbanos e metropolitanos se Estado reduzir alíquota de ICMS. MP aguarda posicionamento em 48h.

Órgãos públicos debatem tarifa do transporte coletivo na capital baiana

Uma reunião entre o governo da Bahia e a prefeitura de Salvador na sede do Ministério Público, nesta segunda-feira (14), discutiu a divisão da tarifa de ônibus e metrô e a integração do transporte com veículos metropolitanos. Representantes do sindicato dos rodoviários e das empresas de transporte também participaram do encontro, que ocorreu a portas fechadas.

A prefeitura informou que aceita fazer a integração entre os ônibus urbanos e os metropolitanos desde que o Estado concorde em reduzir a alíquota do ICMS cobrado sobre o combustível que incide sobre os veículos do sistema Integra. O governo do estado, por sua vez, se comprometeu a avaliar a possibilidade de dar essa redução.

O MP-BA aguarda um posicionamento das duas partes em até 48 horas, para assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que envolve a integração entre ônibus urbanos, metropolitanos e o metrô. Quando essa integração for concluída, os passageiros vão poder usar dois coletivos - um urbano e um metropolitano - mais o metrô e pagar apenas uma passagem.

O TAC garante as diretrizes do processo até que seja concluído o estudo definitivo sobre o valor da integração tarifária entre ônibus e metrô.

Atualmente, quem faz a integração entre ônibus e metrô paga R$ 3,60. Desse valor, o sistema dos ônibus fica com com R$ 1,42 (40%) e o metrô com R$ 2,18 (60%). O município propôs, anteriormente, que essa divisão fosse igualitária, mas, como não houve acordo, a Prefeitura sugeriu, então, a redução de 4% do ICMS sobre o combustível dos ônibus urbanos.

"Esperamos, até o dia 24 desse mês, assinar o TAC [Termo de Ajustamento de Conduta] com o Ministério Público, que vai permitir que seja feito o estudo do valor de divisão da tarifa entre CCR e Seteps [sindicato das empresas de ônibus]. Não tem nenhuma previsão de aumento da tarifa de ônibus durante todo o ano de 2017. Nós temos concessão, temos contrato, e a questão da tarifa de ônibus só é definida em janeiro", destacou o secretário de Mobilidade de Salvador, Fábio Mota, após a reunião.

O secretário estadual da Casa Civil, Bruno Dauster, disse que haverá a redução do imposto sobre o combustível para que também possa haver melhorias nos coletivos. "Nós anunciamos que o governo do estado dará redução no ICMS [Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços] , se for necessário, para que todos os ônibus que façam a integração em Salvador tenham arcondicionado e Wi-Fi", declarou.

Também nesta segunda, o governador da Bahia, Rui Costa, anunciou que ainda nesta semana irá publicar o edital de licitação das linhas dos ônibus metropolianos.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Integração entre ônibus e metrô passa a valer para todas as linhas de coletivos de Salvador

10/08/2017 - G1

Todas as linhas de ônibus de Salvador serão integrados ao metrô a partir desta quinta (Foto: Henrique Mendes/G1)

A integração de passagens entre todas as 530 linhas de ônibus e o metrô de Salvador começa a valer na quinta-feira (10). O anúncio foi feito pelo prefeito ACM Neto e pelo secretário municipal de Mobilidade (Semob), Fábio Mota nesta quarta-feira (9).

Antes, a integração contemplava cerca de 500 mil pessoas e estava disponível em 45% das linhas de coletivos do transporte público da capital. Com o benefício, o usuário pode utilizar o metrô e o ônibus, no intervalo de duas horas, e pagar apenas uma passagem. Para ter direito ao benefício, o passageiro precisa usar o SalvadorCard, disponível nas modalidades meia passagem, bilhete avulso e vale transporte.

A passagem custa R$ 3,60. Conforme a prefeitura, a atual tarifa entre os dois modais será dividida da seguinte forma: R$1,42 será destinada às concessionárias de ônibus e o restante à empresa que administra o metrô.

Reestruturação de linhas

Conforme anúncio da prefeitura, com a integração de todas as linhas de ônibus com o metrô, será necessária uma reestruturação do serviço. O processo será feito de forma gradual, em quatro fases e, segundo a prefeitura, será discutido com os cidadãos. Não foi divulgado um prazo para a conclusão das mudanças, que devem começar a ser estudadas e debatidas já a partir de quinta.

De acordo com o secretário de mobilidade, Fábio Mota, o projeto tem como base estudos feitos por técnicos municipais e de empresas de consultoria. O objetivo das mudanças é aumentar a frequência das viagens em 50% nos horários de pico e diminuir em 40% o tempo de espera dos passageiros e de viagem.

Na primeira fase, está prevista a transformação da Estação Acesso Norte – onde é feita a integração entre as linhas 1 e 2 do metrô – em equipamento de transbordo nos moldes da Estação Pirajá, onde o passageiro entra no terminal sem pagar a tarifa, mas é obrigado a pagar a passagem para embarcar nos coletivos ou no metrô. Essa mudança, conforme a prefeitura, envolverá 77 linhas e 32 bairros, como Alto do Peru, Engomadeira, Sussuarana, Santa Mônica e Stiep.

A segunda fase envolve a Estação Pirajá e terá a readequação de linhas que fazem o mesmo percurso, extinguindo as que têm baixa frequência de viagens. Também está prevista nessa etapa o reforço na frota de linhas em corredores importantes da cidade. A medida envolverá 41 linhas e 29 bairros, como Valéria, Cajazeiras, Engenho Velho de Brotas e Pau da Lima.

A terceira etapa será feita com a adequação de 25 linhas em 13 bairros, dentre eles a Ribeira, Uruguai, Vila Rui Barbosa, Pituba e Boca do Rio. A quarta fase terá a mudança das linhas que atendem às regiões da Liberdade, Subúrbio, Campinas de Pirajá, Estrada Velha do Aeroporto, Mussurunga, Aeroporto e Orla Norte. No total, serão envolvidas 63 linhas e 37 bairros, incluindo Caixa D’Água, Conjunto Pirajá, Canabrava e Cassange.


terça-feira, 8 de agosto de 2017

Contrato do metrô prevê possibilidade de construir mais uma estação em Lauro

08/08/2017 - A Tarde

Franco Adailton

Projeto inicial prevê que metrô chegue até o aeroporto - Foto: Alberto Coutinho | Divulgação | GOVBA
Projeto inicial prevê que metrô chegue até o aeroporto - Foto: Alberto Coutinho | Divulgação | GOVBA

O presidente da CCR, concessionária responsável pela obra e administração do metrô, Luís Valença, cogitou a possibilidade de ampliar o projeto do modal. De acordo com ele, existe a chance de construir mais uma estação em Lauro de Freitas.

Valença explicou que o contrato prevê a construção da Linha 2 até o aeroporto, mas um dispositivo prevê que, se esta última estação atingir o número de seis mil passageiros nos horários de pico por um semestre, inicia-se a ampliação em Lauro de Freitas.

"O metrô no aeroporto já está em Lauro de Freitas, mas, ao atingir essa meta, aciona-se o gatilho automático para implantar a segunda estação dentro cidade, que ficaria ali na altura de onde funcionava a antiga Insinuante. Acredito que vamos chegar a essa meta com facilidade", disse.

Em relação à ampliação da Linha 1, da Estação Pirajá até o bairro de Águas Claras, o gestor informa que os estudos já foram feitos.

"Mas essa obra ainda não está prevista no nosso contrato, é uma decisão que foi tomada pelo governo, que deverá anunciar como será feita", frisou.

Término da obra

Quanto à conclusão das obras nas passarelas do metrô, Valença informou que todas devem ficar prontas ainda este ano. "Umas mais cedo, outras mais tarde. Nossa estratégia foi reaproveitar as estruturas atuais, enquanto adequamos as estruturas definitivas às características de Salvador", diz.

O presidente da concessionária informou que o terminal de ônibus de Pituaçu está previsto para ficar pronto em outubro próximo.

"Esperamos que a obra já esteja concluída, em fase de testes, para promover a integração com a estação de metrô", calcula.

Questionado por A TARDE sobre a possibilidade de os trens transportarem bicicletas nos vagões, Valença afirmou que há essa previsão. "Temos bicicletário em todas as estações. Vamos avaliar os horários mais adequados para melhor convivência das bicicletas com as pessoas", garantiu.

Setembro

Quatro novas estações da Linha 2 do metrô devem entrar em operação comercial a partir de setembro próximo na avenida Paralela. As estruturas Flamboyant, Tamburugy, Bairro da Paz e Mussurunga representam um adendo de 7,5 quilômetros nesta malha metroviária.

Desde o Acesso Norte até Lauro de Freitas (Grande Salvador), a Linha 2 terá 23 km de extensão, 13 estações e cinco terminais de integração de ônibus com o metrô. Com a liberação dessas quatro estações, a previsão é que os passageiros possam ir da Lapa a Mussurunga em meia hora.

Na manhã desta segunda, 7, o governador Rui Costa fez uma vistoria nas quatro estações, durante os testes realizados pela CCR Metrô Bahia, concessionária que administrará o sistema metroviário da capital baiana por um período contratual de 30 anos.

A viagem foi conduzida pela operadora Maiara Freitas, 23 anos, sob os olhares curiosos dos moradores que observavam a passagem do trem pela Paralela. Funcionária da CCR desde 2014, no seu terceiro teste, a jovem falou sobre o papel da mulher à frente das máquinas.

"A participação das mulheres como operadoras de trem tem aumentado. Assim como eu, há outras colegas na condução", observou. "Hoje [segunda], estou com essa responsabilidade de transportar todas essas pessoas", completou, em relação à comitiva que acompanhou o governador.

Investimentos

O governador disse sentir orgulho pelo fato de o estado ter conseguido manter os investimentos em obras públicas, a exemplo das intervenções do metrô. "Salvador terá a melhor mobilidade urbana do país, com a terceira maior malha metroviária", prevê o chefe do Executivo estadual.

Segundo o governador, a expectativa é concluir a Linha 2 até o Aeroporto Luís Eduardo Magalhães no final do ano. "Esperamos que, em janeiro próximo, os passageiros que desembarcarem em Salvador possam utilizar o metrô para seus destinos", vislumbra Rui.

De acordo com o mandatário, o governo avalia a possibilidade de licitar linhas próprias para integrar os ônibus com o metrô. "Com ar-condicionado, além de internet wi-fi gratuito nos ônibus e nas estações. Inclusive as linhas da região metropolitana de Salvador", anunciou.

Corredores

Atual titular da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, o secretário Carlos Martins, que coordenou parte do processo de implantação do metrô à frente da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, destacou as obras complementares ao metrô.

"A mobilidade não é só o metrô. Temos um conjunto de viadutos que foram colocados na avenida Paralela, além dos corredores transversais, com a duplicação das avenidas Orlando Gomes e Pinto de Aguiar, para o futuro projeto de ligação da orla com o subúrbio", afirmou.

Dauster se diz ‘preocupado’ com cobrança de IPTU do metrô

07/08/2017 - Bahia.ba

Secretário da Casa Civil afirmou que a prefeitura tem “priorizado o caixa municipal em relação à condição de pagamento da população de Salvador”

Rodrigo Daniel Silva / Rodrigo Aguiar
Foto: Rodrigo Aguiar/bahia.ba
Foto: Rodrigo Aguiar/bahia.ba

O secretário estadual da Casa Civil, Bruno Dauster, criticou, na manhã desta segunda-feira (7), a decisão da prefeitura de Salvador de cobrar, no próximo ano, o pagamento do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) de equipamentos públicos, quando concedidos em parceria público privada (PPP), entre eles, as estações do metrô, geridas pelo grupo CCR.

“Recebo com preocupação [a decisão], porque tudo que você coloca como tributo sob o transporte público termina em custo para os usuários. […] Uma avenida onde o IPTU é muito caro, como é a da Paralela, a Bonocô, a BR, você vai onerar o preço da passagem pago pelo usuário. Isso é uma política incorreta. Discordamos radicalmente”, condenou Dauster, em entrevista ao bahia.ba, durante a visita do governador Rui Costa (PT) a quatro novas estações do metrô.

O titular da Casa Civil afirmou ainda que, enquanto a governo tem desonerado o custo para os usuários do transporte público, a prefeitura tem “priorizado o caixa municipal em relação à condição de pagamento da população de Salvador”.

domingo, 6 de agosto de 2017

Governo contrata frota de ônibus para circular entre metrô e CAB

04/08/2017 - Correio 24 Horas

Modelo de coletivo para melhorar fluxo de passageiros no sistema metroviário foi divulgado nesta quinta-feira (3)

A Secretaria da Administração do Estado (Saeb) publicou, no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quinta-feira (3), o contrato para prestação do serviço de transporte coletivo no Centro Administrativo da Bahia (CAB), para atender passageiros que utilizam o metrô da Paralela. Os novos ônibus, que podem ser utilizados gratuitamente, começam a circular ainda este mês, fazendo o roteiro entre o CAB e as estações do sistema metroviário da região.

Segundo a assessoria da Saeb, os coletivos vão fazer a ligação entre o CAB e as duas estações do metrô na Paralela: CAB e Pituaçu. Os veículos vão circular de segunda à sexta-feira, sem interrupções, das 6h às 19h, nas vias do CAB, com intervalos de cinco minutos nos horários de pico. As paradas são as mesmas já existentes, espalhadas no bairro, em frente aos órgãos públicos e em locais estratégicos.

Câmeras e ar-condicionado

Os ônibus têm capacidade para 42 passageiros sentados, possuem ar-condicionado, assentos preferenciais para idosos e elevador de acessibilidade para pessoas com deficiência. Também são equipados com rádio comunicador, câmeras de vigilância, sistemas de monitoramento interno e telemetria, que disponibilizam o acompanhamento em tempo real durante a prestação dos serviços.

Ainda conforme a Saeb, os sistemas vão permitir acompanhar as imagens de dentro dos veículos, assim como fiscalizar a execução do percurso (tempo de paradas, velocidade, tempo de ciclo).

Os veículos podem ser identificados pelos usuários pela logomarca do governo estadual e pela padronização nas cores azul, vermelho e branco. Também serão identificados pelo roteiro destacado na parte frontal, na traseira e na lateral (Circular Metrô/CAB).

A licitação, na modalidade pregão eletrônico, foi vencida pela empresa Atlântico Transportes e Turismo Ltda, que ofertou menor preço pelo quilômetro percorrido. O contrato será coordenado e fiscalizado pela Coordenação do Centro Administrativo da Bahia (CCAB), órgão ligado à própria Saeb. A vencedora da licitação vai substituir a atual empresa que presta serviço de transporte para o CAB.