quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Mais 22 linhas de ônibus mudam a partir deste sábado

18/10/2017 - Correio da Bahia


Estação Acesso Norte receberá passageiros de 16 bairros para integração com o metrô

Mais 16 bairros de Salvador vão ter linhas de ônibus alteradas a partir do próximo sábado (21). Ao todo, 22 linhas vão sofrer mudanças, segundo a Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob). Esse é o segundo momento da primeira fase das alterações no itinerário dos coletivos, que nesta etapa passam a fazer integração com o metrô através da estação de transbordo Acesso Norte, na Rótula do Abacaxi.

As mudanças vão ser implantadas nos seguintes bairros: Alto do Peru, Capelinha, Faz Grande Do Retiro, Resgate, Conjunto ACM, Arraial do Retiro, Engomadeira, Mata Escura, Jardim Santo Inácio, Sussuarana, Nova Sussuarana, Novo Horizonte, Pau Miúdo, Vale do Matatu, Luís Anselmo e Stiep. 

Os moradores desses bairros vão poder desembarcar no terminal Acesso Norte - onde 23 linhas já circulam desde o dia 12 - e seguir com outro ônibus ou pelo metrô, na estação de mesmo nome.

“A ideia é redesenhar as linhas, aumentar a oferta de viagens nesses bairros específicas. A reclamação dos moradores dessas comunidades é que demoram muito tempo no ponto esperando ônibus, as viagens são muito longas, e que, nos horários de pico, há superlotação nos ônibus", explica o secretário Fábio Mota.

Segundo o titular da Semob, a expectativa é de aumentar em 50% o número de viagens nessa região. “Quem andar de ônibus vai ganhar 50% no tempo da viagem e quem pegar o metrô, 60%”, estima.

O Bilhete Único ou o Metropasse são as formas válidas para que o passageiro participe da integração, que é o que garante que a viagem foi realizada num período máximo de três horas.

Segunda fase
A segunda fase das mudanças de ônibus está prevista para ser implantada em novembro, com as reuniões com as comunidades que vão ser afetadas pelas mudanças.

Serão 41 linhas dos bairros Valéria, Castelo Branco, Pau da Lima, Cajazeiras (5, 7/6, 8, 10, e 11), Boca da Mata, Águas Claras, Fazenda Grande (1, 2, 3 e 4), Fazenda Garcia, Macaúbas, Saúde, IAPI, Cosme de Farias, Luiz Anselmo, Engenho Velho de Brotas, Daniel e Brotas. Nesse grupo, se leva em consideração a integração com a linha 1 do metrô.

“A gente começa a fazer reuniões com as comunidades envolvidas, debates nas prefeituras-bairros e propagandas nos meios de comunicação. Lá para o final de novembro, a gente implanta a segunda fase”, antecipa o secretário.

sábado, 14 de outubro de 2017

Estação Acesso Norte facilita mobilidade dos moradores do Cabula

13/10/2017 - iBahia

Como a estação integra as duas linhas do metrô de Salvador, permite que o usuário possa ir para as mais diversas regiões da cidade

Oferecimento

Inaugurada em 11 de junho de 2014, a Estação de Metrô Acesso Norte faz a integração entre as Linhas 1 e 2 do sistema metroviário de Salvador. Ela está localizada na Rótula do Abacaxi, nas proximidades do bairro do Cabula, Horto Bela Vista e Matatu de Brotas.

A estação atende a demanda dos moradores da região, mas também de quem quer fazer a integração entre as duas linhas do metrô soteropolitano. Ela é administrada pela CCR Metrô Bahia. A estação pode ser acessada pela parte mais inferior da Ladeira do Cabula ou por uma passarela que liga as estações ao Shopping Bela Vista.

Foto: Divulgação/ CCR Metrô

Como a estação integra as duas linhas do metrô de Salvador, permite que o usuário possa ir para as mais diversas regiões da cidade. Para ir para as regiões de Pirajá, Retiro, Avenida Bonocô, Brotas e Centro o usuário utiliza a Linha 1 do metrô. Já a Linha 2 passa pelo Iguatemi, Avenida Paralela, Imbuí, Pituaçu, Mussurunga e, futuramente, Aeroporto. A inauguração da Linha 2 aconteceu no dia 5 de dezembro de 2016, juntamente com as estações do Detran e da Rodoviária.

Terminal rodoviário

A Estação Acesso Norte é integrada com o Terminal Rodoviário Acesso Norte, que foi inaugurado no dia 11 de janeiro de 2016. O terminal conta com linhas de ônibus urbanas e metropolitanas e possui seis plataformas paralelas, que abrigam 18 baias e três vagas de estacionamento para ônibus.

As duas estações – ônibus e metrô – são interligadas por meio de uma passarela, que também é acessada por rampa, escada fixa e rolante. Os usuários podem acessar o local pelo norte do Terminal, junto à entrada dos ônibus, ou pelo sul, onde acontece a saída dos veículos.

Nas seis plataformas do terminal há opções de ônibus para os mais variados destinos. Na região do Cabula, há opção de destino para os bairros do Jardim Santo Inácio, Mata Escura, Sussuarana, Novo Horizonte, Tancredo Neves, Doron, Narandiba e Resgate. Além disso, param no terminal linhas que possuem como destino Madre de Deus, Mata do São João, Candeias, Stiep, Portão e Terminal da França.

Funcionamento

Tendo em vista que o trabalhador precisa do transporte metroviário desde cedo, a Estação Acesso Norte inicia o seu funcionamento às 5h, que se estende até o fim do expediente do metrô, que é à meia-noite. Já o Terminal Rodoviário começa o seu funcionamento às 4h e também finaliza a meia-noite.

Bicicletário

O bicicletário da Estação Acesso Norte tem capacidade para 108 vagas e seu uso é gratuito, porém exclusivo para usuários do metrô. O horário de funcionamento segue o da estação de metrô, abrindo das 5h até meia-noite.

Porém, para usar o serviço é necessário fazer antes um cadastro, apresentando um documento com foto e comprovante de residência. Se você já estiver cadastrado, precisa apenas apresentar o documento com foto a um funcionário da CCR Metrô Bahia, que ele lhe levará ao local onde as bicicletas são guardadas. O usuário recebe também dois cartões – um que fica com ele e outro que será fixado no dispositivo de segurança da bicicleta.

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Com integração, ônibus metropolitanos passam a fazer final de linha nas estações Pirajá e Mussurunga, em Salvador

01/10/2017 - G1 BA

Esquema começou a funcionar neste domingo (1º), após acordo firmado com assinatura de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre prefeitura, governo estadual e Ministério Público.

Por G1 BA

Ônibus metropolitanos passam a fazer final de linha nas estações Mussurunga e Pirajá

Os ônibus metropolitanos que circulam em Salvador passaram a fazer final de linha nas estações Pirajá e Mussurunga, na manhã deste domingo (1º), dois dias após a integração com o transporte da capital baiana ser determinada em acordo entre a prefeitura, o governo estadual e o Ministério Público da Bahia (MP-BA).

Com isso, os passageiros que chegam à cidade pela Avenida Paralela desembarcam em Mussurunga. Já os que viajam pela BR-324, descem do coletivo em Pirajá. Dessas estações, os usuários do transporte público acessam o metrô e, em seguida, os ônibus de Salvador. O movimento nos terminais foi tranquilo neste domingo.

A integração entre ônibus metropolitano, metrô e coletivo da capital só é válida se, após desembarcarem nos terminais, os passageiros ingressarem no metrô antes do ônibus urbano. Para a integração, também é preciso utilizar o Bilhete Único ou o Metropasse. O período válido para a integração é de 2 horas.

Acordo

TAC foi assinado na tarde desta sexta-feira (Foto: Bruno Concha/Secom)
TAC foi assinado na tarde desta sexta-feira (Foto: Bruno Concha/Secom) 

O Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que estende a integração do transporte de Salvador para os ônibus metropolitanos foi assinado na sexta-feira (29).

Além da integração, o acordo prevê também a redução de um ponto percentual da alíquota do ICMS que incide sobre o diesel dos ônibus, que passa a ser, portanto, de 17%, e a suspensão da outorga onerosa que deveria ser paga pelas concessionárias de ônibus ao município. As prerrogativas serão cumpridas até que o estudo da divisão tarifária dos modais seja concluído.

O estudo deverá ser contratado pelo governo estadual por processo de inexigibilidade (dispensa de licitação) e deverá ter duração de 60 dias, prorrogáveis por mais 30. O prazo estabelecido pelo MP-BA para elaboração do Termo de Referência, documento indispensável para o início do estudo, foi de dez dias.

Atualmente, a tarifa da integração (R$ 3,60) é dividida de maneira desigual entre ônibus urbano e metrô, sendo R$ 1,42 para a primeira parte e R$ 2,18 para a segunda.

Movimento foi tranquilo na manhã deste domingo  (Foto: Ramon Ferraz/TV Bahia)
Movimento foi tranquilo na manhã deste domingo  (Foto: Ramon Ferraz/TV Bahia)

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Estação Mussurunga muda modelo de funcionamento em setembro

28/08/2017 - A Tarde

Nicolas Melo*

As catracas da estação serão retiradas no próximo dia 7 de setembro - Foto: Joá Souza | Ag. A TARDE
As catracas da estação serão retiradas no próximo dia 7 de setembro - Foto: Joá Souza | Ag. A TARDE

A partir do dia 7 de setembro a estação Mussurunga passará a funcionar igual as estações da Lapa e Pirajá. A medida será tomada para integrar os ônibus com o metrô, que tem previsão para operar normalmente até a região também em setembro. A data ainda não foi definida, de acordo com a CCR Metrô Bahia, empresa responsável pelo funcionamento do transporte metroviário na capital baiana.

Com o novo modelo, os usuários do terminal de Mussurunga poderão pegar um ônibus, descer na estação e depois pegar outro ônibus. A segunda viagem não será tarifada, dentro do intervalo de duas horas entre as passagens nas catracas dos ônibus. Desta forma o cidadão estará integrado. "Com a chegada do metrô, a estação não pode ficar mais com as catracas. Elas serão retiradas e toda a população que tem acesso ao terminal ficará integrada", explicou Fábio Motta, secretário municipal de Mobilidade Urbana (Semob). 

Da mesma forma, conforme Motta, a integração valerá - quando o metrô começar a funcionar até Mussurunga - para quem tomar um ônibus, seguido pelo metrô, e finalizar pegando outro ônibus. "A população não vai perder nada, só vai ganhar. Além do mais, esta é uma forma de diminuir a circulação de dinheiro dentro do coletivos", disse.

Bilhete avulso

Para que a integração aconteça o cidadão que usa os coletivos pagando a passagem com dinheiro, deverá adquirir o cartão do "Bilhete Avulso". Ele dará o direito ao usuário de pagar uma passagem e pegar outras conduções no período de duas horas e ficar integrado. 

Para que isso aconteça é preciso seguir o seguinte modelo:

- Ônibus/Ônibus

- Ônibus/Metrô/Ônibus

- Ônibus/Metrô

- Metrô/Ônibus

Os cartões de Bilhete Avulso podem ser adquiridos no valor de uma passagem de R$ 3,60 e recarregados em nos pontos de venda. ou na rede credenciada nos principais shoppings da capital. 

*sob a supervisão da editora-coordenadora Iloma Sales

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Integração de metrô e ônibus urbanos e metropolitanos terá tarifa única

15/08/2017 - A Tarde

Renato Alban

Prefeitura, governo do estado assinaram TAC no MP para acordar integração - Foto: Joá Souza | Ag. A TARDE
Prefeitura, governo do estado assinaram TAC no MP para acordar integração - Foto: Joá Souza | Ag. 

O passageiro que pegar um ônibus metropolitano, o metrô e um ônibus urbano de Salvador pagará a tarifa de R$ 3,60 a partir da assinatura de documento entre governo e prefeitura, prevista para a próxima semana.

Com a alteração, os coletivos metropolitanos terão rotas interrompidas na entrada da cidade, nos terminais de integração do metrô. Cerca de 600 mil pessoas usam esses veículos por dia.


R$ 3,60
É o valor da passagem que será paga para usar os ônibus metropolitanos, urbanos e o metrô de forma integrada.

O anúncio da nova etapa da integração metrô-ônibus foi feita, nesta segunda, pelas gestões municipal e estadual depois de reunião no Ministério Público do Estado, no CAB.

Desde a semana passada, o passageiro que pega um ônibus urbano em Salvador, o metrô e até outro coletivo em até duas horas com o SalvadorCard, paga o preço de uma passagem (R$ 3,60).

O documento que será assinado por governo e prefeitura é um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) e vai abrir um estudo para revisão dos custos dos sistemas de transporte envolvidos na integração.

A partir dele, serão definidos o preço da tarifa de integração e a divisão do repasse desse valor entre os sistemas. O levantamento será realizado pelo estado com supervisão do município.

"A gente não pode falar se [o preço da tarifa] vai mudar, porque isso depende dos estudos. Pode aumentar e pode diminuir", afirmou a promotora Rita Tourinho, que media as negociações.

Governo e prefeitura negam, no entanto, que o preço pago pelo usuário pode mudar. No TAC, que dá início aos estudos, também deverá constar a suspensão da outorga onerosa às empresas de ônibus urbanos até o final do estudo.

Viabilidade

Para que haja a integração dos ônibus metropolitanos e urbanos por meio do metrô, a prefeitura pede que o estado desonere o ICMS sobre o combustível dos coletivos urbanos. Para a prefeitura, o valor da tarifa repassado ao sistema rodoviário não compensa o aumento que haverá no volume de passageiros dos ônibus.

Da tarifa de integração dentro do município, estabelecida em R$ 3,60, R$ 1,42 vão para as empresas de ônibus urbanos e R$ 2,18, para a administradora do metrô.

Se a viagem incluir dois coletivos, a divisão muda para R$ 2,84 para o sistema rodoviário e R$ 0,76 para o metroviário. Para o governo, o repasse é justo. "A divisão real de dinheiro é de 50% para cada sistema porque uma parte dos passageiros pega ônibus, metrô e ônibus", afirmou o chefe da Casa Civil, Bruno Dauster.

O representante das empresas de coletivos, Orlando Santos, rebateu a conta do secretário: "No último mês, somente 32% das viagens da integração foram feitas com dois ônibus". Por isso, diz Santos, a existência desse modelo de integração com dois coletivos não equilibra o repasse aos sistemas.

A proposta inicial da prefeitura era que a divisão fosse de R$ 1,80 por tarifa para cada modal, mas, com a negativa do estado, a prefeitura passou a pedir o desconto do ICMS. "Para a integração dos metropolitanos [via metrô], precisamos dessa desoneração", disse o secretário de Mobilidade Urbana, Fábio Mota.

O chefe da Casa Civil sinalizou que o estado deve conceder a desoneração e prometeu desconto ainda maior, caso o sistema de ônibus de Salvador renove toda a frota com coletivos com wi-fi e ar-condicionado.

Renovação

Segundo o secretário municipal, a previsão é de que 300 ônibus dos 2.600 que circulam em Salvador sejam trocados por veículos com ar-condicionado até 2018. De acordo com Mota, as empresas de ônibus devem enviar um cronograma de renovação de frota à prefeitura em até 30 dias.

Na semana passada, o governo anunciou que a frota de ônibus metropolitanos será renovada, com 650 coletivos com wi-fi e ar-condicionado, que devem operar a partir de 2018.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Reunião discute divisão da tarifa de ônibus e metrô em Salvador e integração com veículos metropolitanos

14/08/2017 - G1 BA

Prefeitura diz que aceita fazer a integração entre os ônibus urbanos e metropolitanos se Estado reduzir alíquota de ICMS. MP aguarda posicionamento em 48h.

Órgãos públicos debatem tarifa do transporte coletivo na capital baiana

Uma reunião entre o governo da Bahia e a prefeitura de Salvador na sede do Ministério Público, nesta segunda-feira (14), discutiu a divisão da tarifa de ônibus e metrô e a integração do transporte com veículos metropolitanos. Representantes do sindicato dos rodoviários e das empresas de transporte também participaram do encontro, que ocorreu a portas fechadas.

A prefeitura informou que aceita fazer a integração entre os ônibus urbanos e os metropolitanos desde que o Estado concorde em reduzir a alíquota do ICMS cobrado sobre o combustível que incide sobre os veículos do sistema Integra. O governo do estado, por sua vez, se comprometeu a avaliar a possibilidade de dar essa redução.

O MP-BA aguarda um posicionamento das duas partes em até 48 horas, para assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que envolve a integração entre ônibus urbanos, metropolitanos e o metrô. Quando essa integração for concluída, os passageiros vão poder usar dois coletivos - um urbano e um metropolitano - mais o metrô e pagar apenas uma passagem.

O TAC garante as diretrizes do processo até que seja concluído o estudo definitivo sobre o valor da integração tarifária entre ônibus e metrô.

Atualmente, quem faz a integração entre ônibus e metrô paga R$ 3,60. Desse valor, o sistema dos ônibus fica com com R$ 1,42 (40%) e o metrô com R$ 2,18 (60%). O município propôs, anteriormente, que essa divisão fosse igualitária, mas, como não houve acordo, a Prefeitura sugeriu, então, a redução de 4% do ICMS sobre o combustível dos ônibus urbanos.

"Esperamos, até o dia 24 desse mês, assinar o TAC [Termo de Ajustamento de Conduta] com o Ministério Público, que vai permitir que seja feito o estudo do valor de divisão da tarifa entre CCR e Seteps [sindicato das empresas de ônibus]. Não tem nenhuma previsão de aumento da tarifa de ônibus durante todo o ano de 2017. Nós temos concessão, temos contrato, e a questão da tarifa de ônibus só é definida em janeiro", destacou o secretário de Mobilidade de Salvador, Fábio Mota, após a reunião.

O secretário estadual da Casa Civil, Bruno Dauster, disse que haverá a redução do imposto sobre o combustível para que também possa haver melhorias nos coletivos. "Nós anunciamos que o governo do estado dará redução no ICMS [Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços] , se for necessário, para que todos os ônibus que façam a integração em Salvador tenham arcondicionado e Wi-Fi", declarou.

Também nesta segunda, o governador da Bahia, Rui Costa, anunciou que ainda nesta semana irá publicar o edital de licitação das linhas dos ônibus metropolianos.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Integração entre ônibus e metrô passa a valer para todas as linhas de coletivos de Salvador

10/08/2017 - G1

Todas as linhas de ônibus de Salvador serão integrados ao metrô a partir desta quinta (Foto: Henrique Mendes/G1)

A integração de passagens entre todas as 530 linhas de ônibus e o metrô de Salvador começa a valer na quinta-feira (10). O anúncio foi feito pelo prefeito ACM Neto e pelo secretário municipal de Mobilidade (Semob), Fábio Mota nesta quarta-feira (9).

Antes, a integração contemplava cerca de 500 mil pessoas e estava disponível em 45% das linhas de coletivos do transporte público da capital. Com o benefício, o usuário pode utilizar o metrô e o ônibus, no intervalo de duas horas, e pagar apenas uma passagem. Para ter direito ao benefício, o passageiro precisa usar o SalvadorCard, disponível nas modalidades meia passagem, bilhete avulso e vale transporte.

A passagem custa R$ 3,60. Conforme a prefeitura, a atual tarifa entre os dois modais será dividida da seguinte forma: R$1,42 será destinada às concessionárias de ônibus e o restante à empresa que administra o metrô.

Reestruturação de linhas

Conforme anúncio da prefeitura, com a integração de todas as linhas de ônibus com o metrô, será necessária uma reestruturação do serviço. O processo será feito de forma gradual, em quatro fases e, segundo a prefeitura, será discutido com os cidadãos. Não foi divulgado um prazo para a conclusão das mudanças, que devem começar a ser estudadas e debatidas já a partir de quinta.

De acordo com o secretário de mobilidade, Fábio Mota, o projeto tem como base estudos feitos por técnicos municipais e de empresas de consultoria. O objetivo das mudanças é aumentar a frequência das viagens em 50% nos horários de pico e diminuir em 40% o tempo de espera dos passageiros e de viagem.

Na primeira fase, está prevista a transformação da Estação Acesso Norte – onde é feita a integração entre as linhas 1 e 2 do metrô – em equipamento de transbordo nos moldes da Estação Pirajá, onde o passageiro entra no terminal sem pagar a tarifa, mas é obrigado a pagar a passagem para embarcar nos coletivos ou no metrô. Essa mudança, conforme a prefeitura, envolverá 77 linhas e 32 bairros, como Alto do Peru, Engomadeira, Sussuarana, Santa Mônica e Stiep.

A segunda fase envolve a Estação Pirajá e terá a readequação de linhas que fazem o mesmo percurso, extinguindo as que têm baixa frequência de viagens. Também está prevista nessa etapa o reforço na frota de linhas em corredores importantes da cidade. A medida envolverá 41 linhas e 29 bairros, como Valéria, Cajazeiras, Engenho Velho de Brotas e Pau da Lima.

A terceira etapa será feita com a adequação de 25 linhas em 13 bairros, dentre eles a Ribeira, Uruguai, Vila Rui Barbosa, Pituba e Boca do Rio. A quarta fase terá a mudança das linhas que atendem às regiões da Liberdade, Subúrbio, Campinas de Pirajá, Estrada Velha do Aeroporto, Mussurunga, Aeroporto e Orla Norte. No total, serão envolvidas 63 linhas e 37 bairros, incluindo Caixa D’Água, Conjunto Pirajá, Canabrava e Cassange.